quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Resíduo


As brincadeiras de bate caverna, Jaspion,
Jiraia, Lion MAM, já não existem mais.
Delas só restou o herói que pega buzão
Lotado.

Quando penetrava na imensa floresta do
Meu vizinho a fim de trepar nas mangueiras,
Sabendo que me perseguiria com sua arma
Com balas de sal.

Há que tempo bom!
Mas de repente algo aconteceu
A ingenuidade se perdeu
Só ficou o medo!

Medo de cair das árvores, de ser
Atingido pelas balas de sal, de ser capturado
Por Magari. Mas se de tudo fica um pouco
Por que só o medo?

Talvez por saber que não tenho
Mais a segurança da bate caverna.
Os sábios conselhos de Alfred.
A certeza que no final sempre
Triunfarei

Estou só! Tentando acertar, achar 
O meu caminho, não posso errar
Sou piloto do meu destino
E do tempo bom só restou
Saudades







2 comentários:

  1. MUITO BOM, CHICO. GOSTO DE SUA ESCRITA.

    ResponderExcluir
  2. Seu blog e você, um só. Belo blog, belo texto de medo em medo da segurança passada ou compartilhada...belo texto mesmo...Te seguindo ;)

    Bjo Bjo

    ResponderExcluir